Skip to Secondary Navigation Skip to Main Content

Current Domain

BrasilChange

Languages

Nesta seção

Consequências do uso de Drogas

 
 
As drogas fazem parte de um problema que afeta boa parte dos habitantes do país e do mundo, muitas pessoas se enganam ao pensar que o consumo de drogas só ocorre em localidades dominadas pelo tráfico ou em comunidades que ficam à margem da sociedade. As drogas infelizmente fazem parte do dia a dia de muitas pessoas e não discrimina raça ou classe social.
 
Ricos ou pobres, jovens ou adultos, todos nós estamos sujeitos ao vício. Segundo pesquisas realizadas recentemente a curiosidade e a influência de amigos são os principais motivos que levam as pessoas a entrarem no mundo das drogas. Há também fatores como o desejo de fuga de problemas familiares e a busca por sensações de prazer, um prazer temporário que logo se torna um grande problema na vida do dependente.
Entre as drogas mais comuns encontradas no Brasil podemos citar o álcool, anfetaminas, maconha, crack, cocaína, lança perfume e a cola de sapateiro.
 
Abaixo descreverei um pouco sobre cada uma e suas consequências causadas ao organismo:
 

Álcool:  
Apesar de ser legal e possuir grande aceitação em meio à sociedade, o álcool é uma droga, uma vez que tem efeitos no Sistema Nervoso Central, provocando alterações da percepção, da motricidade, dos reflexos, da capacidade de avaliação das situações, mudança de comportamento e pode provocar dependência física e psíquica.
O uso excessivo e prolongado do álcool pode irritar a mucosa estomacal, causando a gastrite. Essa confere muito desconforto ao portador, uma vez que causa ardência, queimação e dores de cabeça. Outras consequências ainda mais graves são: o aumento da pressão arterial, problemas no coração e pâncreas, hepatite e cirrose (resultado final de anos de agressões ao fígado, em que ocorre um processo caracterizado por fibrose e formação de nódulos que alteram a arquitetura do órgão).

 

Anfetaminas:  
É conhecida como uma droga estimulante, pois possui substâncias que estimulam a atividade do sistema nervoso central, que passa então a funcionar mais intensamente. A pessoa que experimenta a droga passa a ficar mais agitada. Assim como o efeito da cafeína, que também é uma substância estimulante só que muito mais suave se comparado com a anfetamina.
Com o uso contínuo desta substância, a pessoa fica mais agressiva, irritadiça, apresenta delírio persecutório (começa a suspeitar de que outros estão tramando contra ela). O uso excessivo da droga pode causar um estado de paranoia e alucinações, pode ser acompanhado de tremores, respiração rápida, confusão do pensamento e repetição de atividades de maneira compulsiva. Pode também levar a um estado mental muito semelhante à esquizofrenia.

 

Maconha:  
A maconha produz mais de 400 substancias químicas e sua fumaça possui 4x mais alcatrão e 50% mais substâncias carcinogênicas que o cigarro. Atualmente a maconha está entre as drogas ilícitas mais utilizadas por estudantes colegiais e universitários. Ao contrário do que muitos pensam, a maconha causa sim dependência e seu consumo traz consequências físicas ou psicológicas. Pessoas que fumam maconha por um longo período podem vir a desenvolver problemas de saúde semelhantes aos de fumantes de cigarro, como asma, enfisema pulmonar, bronquite e câncer. Podendo ser ainda mais grave, pois o cigarro de maconha não possui o filtro presente nos cigarros comuns, que amenizam um pouco os seus danos ao causados organismo.
Outro problema comum em usuários de maconha é maior risco de desenvolver câncer de pulmão, diminuição das defesas (facilitando infecções), dor de garganta e tosse crônica. Já no sistema cardiovascular causa o aumento nos riscos de isquemia cardíaca. Em mães que se encontram em fase de amamentação e fazem uso da droga, as toxinas passam para a criança através do leite materno.

 

Crack:
Conhecida por estar entre as drogas mais devastadoras e por causar dependência imediata (estima-se que 600.000 pessoas são dependentes de crack no Brasil), o crack possui este nome por causa do ruído característico produzido pelas pedras quando estão sendo decompostas pelo fumo. Normalmente pessoas que fazem uso de crack já passaram também por outras drogas como a maconha e a cocaína, essas pessoas buscam a droga por ser mais barata e por ter afeitos mais fortes (cinco vezes mais potente do que a cocaína).
Devido aos efeitos no ritmo cardíaco e na respiração, o crack pode causar problemas cardíacos, parada respiratória, derrames ou infartos. Ele também pode afetar o trato digestivo, causando náusea, dor abdominal e perda de apetite.

 

Cocaína:  
É conhecido como um alcalóide (produto extraído das folhas de uma planta chamada Erythroxilon, que pode ser encontrada em países da América do Sul e Central).
O uso em longo prazo pode causar o comprometimento dos músculos esqueléticos e existem ainda os agravantes recorrentes da forma de uso. Cocaína injetável, por exemplo, pode provocar a contaminação por doenças infecciosas, como hepatite e AIDS, e infecções locais. No caso daqueles que inalam, causa comprometimento do olfato, rompimento do septo nasal e complicações respiratórias, estas últimas também típicas dos fumantes, incluindo bronquite, tosse persistente e disfunções severas.
O uso continuado de cocaína durante a gravidez pode ser responsável pelo nascimento de bebês pequenos (retardo de crescimento intra-uterino), malformações (microcefalia) e abortos espontâneos.

 

Lança Perfume:  
É um solvente químico composto por éter, clorofórmio, cloreto de etila e uma essência perfumada. Esse composto químico é produzido sob pressão dentro de tubos, assim, quando ele entra em contato com o ar, evapora rapidamente. Seu uso contínuo ocasiona a aceleração da frequência cardíaca, a destruição irreversível de células cerebrais, alucinações, dores de cabeça, náuseas e depressão.

 

Cola de sapateiro:  
A cola de sapateiro é uma mistura de vários solventes orgânicos, entre eles há o tolueno, que é tóxico e destrói os neurônios, diminuindo a capacidade intelectual e limitando, desse modo, a memória, a atenção, a concentração, o ânimo e a produtividade. Um estudante, por exemplo, não consegue mais estudar e repete o ano ou acaba abandonando os estudos.
Recentemente uma nova droga mais nociva que o crack foi encontra em território brasileiro, a pedra conhecida como óxi, que leva em sua composição: cocaína, cal virgem, gasolina, querosene e até água de bateria é extremamente agressiva ao organismo. Infelizmente esta droga tem tudo para ser uma das mais consumidas devido ao seu preço ser ainda menor do que o preço do crack. A droga provoca a morte de neurônios e perda contínua de memória. Com seu uso contínuo pode provocar AVC (acidente vascular cerebral) e um grande desgaste ao coração, já que aumenta a pressão arterial. Pode causar infarto ou mesmo morte súbita. Causa lesões em todo lugar por onde percorre o corpo, devidos aos componentes químicos e pode gerar diversos tumores
em seus usuários.
 
Autor: Daniel Silva de Albuquerque

 

3.72093
Average: 3.7 (86 votes)
Your rating: Nenhum

© Copyright 2001 - 2014 One Economy Corporation